Search

Vereador flagrado com cocaína renuncia ao mandato em Ivaiporã (PR)

Ivaiporã – O vereador Antônio Vila Real (MDB), de 60 anos, protocolou na manhã desta segunda-feira (2) pedido de renúncia ao mandato na Câmara de Vereadores de Ivaiporã, região central do Paraná. Ele informou que não irá comparecer à sessão ordinária desta noite para evitar “maiores transtornos ou embates desnecessários”.

No último dia 25, o vereador foi conduzido à delegacia de Polícia Civil durante operação contra o tráfico de drogas comandada pela Polícia Militar (PM) na cidade. Com ele, a PM encontrou uma pequena porção de cocaína. O vereador nega que a droga era dele.

Na carta de renúncia, Vila Real diz que a decisão é por motivos de “foro íntimo” e em respeito aos seus familiares. O vereador Vila Real se elegeu com 801 votos no pleito municipal de 2020.

Na manhã do último sábado (30) , o advogado Paulo Bueno Júnior, que defende o vereador, já havia informado que o vereador estudava pedir renúncia do cargo.

Bueno afirmou que, caso renunciasse, não teria relação com alguma estratégia política, mas, sim, uma decisão que seria tomada por influência do âmbito familiar.

Vila Real estava em seu quinto mandato e foi presidente da Câmara por três vezes. Ele chegou a ser prefeito de Ivaiporã por 30 dias, após a renúncia do ex-prefeito Pedro Papin e a impossibilidade do então vice-prefeito Célio Pereira assumir o cargo.

Com a renúncia do vereador, vaga na Câmara de Ivaiporã deve ser assumida pela suplente a Sandra Mara da Silva, mais conhecida por Sandra do Cafezinho.

O caso

A Polícia Militar, de Ivaiporã, deteve na noite de segunda-feira (25 de setembro) o vereador Antônio Vila Real durante uma operação contra o tráfico de drogas. O vereador estava com um homem de 28 anos, que já tem passagem por tráfico de drogas e é investigado pela Agência Local de Inteligência da PM.

Ele dirigia o veículo parado pelos policiais. Em busca pessoal foi encontrado no bolso do passageiro 2,2 gramas de maconha e sob o banco que ele estava um tablete de maconha com 14,4 gramas. Dentro de uma mochila, que seria do vereador, os policiais encontraram escondido em um controle remoto uma porção de cocaína, que pesou 700 miligramas. Na casa do passageiro do carro, a PM localizou 2,5 kg de maconha.

Após ser ouvido pela Polícia Civil, o vereador foi liberado e irá responder por posse de drogas para consumo próprio. Ele negou qualquer envolvimento com homem suspeito de tráfico, que foi preso, e também negou que a cocaína era dele.

PlayFM - Ao vivo
PlayTV - Ao vivo
Contato

Fale com a gente!