Search

Sertanejo tenta captar cerca de R$ 1 milhão após dizer que Lei Rouanet é para ‘gente safada’

São Paulo – O cantor sertanejo Eduardo Costa foi autorizado, nesta terça-feira (25), a captar cerca de R$ 996,5 mil até o fim do mês de dezembro via Lei Rouanet. O objetivo é gravar um DVD para homenagear a música sertaneja de Minas Gerais.

A informação consta no portal de transparência da Rouanet, e foi publicada inicialmente pelo site Metrópoles. A reportagem teve acesso ao documento de status da proposta.

Segundo o governo, o caso está “encaminhado para inclusão em portaria de autorização para captação de recursos”. A empresa Churrasco, Cerveja e Viola – C.C.V. Eventos é a responsável, e tem Eduardo como um de seus sócios.

Em 2018, o cantor, que se assumiu bolsonarista, chegou a dizer que a lei de incentivo à cultura era um escárnio e “coisa de gente safada”.

“Quem quiser ganhar dinheiro agora, vai caçar um serviço. Vai capinar um lote, vai bater uma laje, vai caçar o que fazer. Acabou a mamata, a safadeza. Dinheiro de Lei Rouanet nunca mais”, afirmou ele, durante campanha para o então candidato Jair Bolsonaro.

“Esses artistas, atores, bando de jornalista safado, essa gente safada, que fica querendo mamar nas tetas do governo, acabou a mamata, a safadeza”, concluiu ele.

Eduardo Costa diz que o objetivo da produção, pelo documento, é “a gravação de um DVD com canções caipiras em homenagem à música de raiz sertaneja, que tradicionalmente se tornou um símbolo da vida cotidiana do homem do campo, dos tropeiros e faz parte de uma rica história contada em versos e prosas no estado de Minas Gerais”.

O repertório será escolhido após a captação, mas deverá homenagear duplas oriundas da música sertaneja mineira, como a dupla Cesar Menotti e Fabiano.

PlayFM - Ao vivo
PlayTV - Ao vivo
Contato

Fale com a gente!