Search

Segundo TCE-PR, Prefeitura de Ibiporã despenca em transparência em 2023

Ibiporã – Segundo Índice de Transparência Pública (ITP) de 2023, elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), a Prefeitura de Ibiporã despencou da 1ª posição em 2022 para 67ª em 2023.

Clique aqui para o resultado de 2022.

Clique aqui para o resultado de 2023.

Em 2023 o resultado obtido pela Prefeitura de Ibiporã ficou abaixo das cidades da nossa região, como por exemplo Londrina, que ocupa a 41ª posição e Sertanópolis em 45ª.

O Índice de Transparência da Administração Pública, ou ITP-TCE/PR, é um parâmetro instituído pelo Tribunal de Contas do Paraná para medir em parceria com a sociedade o grau de transparência dos portais eletrônicos dos entes públicos. O método foi desenvolvido no ano de 2018.

O objetivo principal da compilação do índice é que a administração pública, no Estado do Paraná, possa ser considerada referência nacional em matéria de transparência. Objetiva-se, também, que os portais sejam cada vez mais úteis para o cidadão e, consequentemente, mais acessados.

Além da transparência, o ITP-TCE/PR avalia pontos considerando a perspectiva do usuário comum, e não apenas do usuário conhecedor da máquina pública. Pressupõe-se que o cidadão tenha interesse por informações que afetem o seu cotidiano, tais como o número de vagas e a fila de espera nas creches, a disponibilidade de medicamentos nos postos de saúde, as deliberações dos conselhos etc.

Além disso, o site não pode ser um labirinto. Deve ser fácil de usar e de entender. Por isso, existem alguns itens que avaliam a usabilidade das ferramentas.

Câmara de Vereadores

A Câmara Municipal de Ibiporã ficou em 61° lugar no Índice de Transparência Pública (ITP) de 2023, elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). O legislativo ibiporaense tem índice de 93,2% de transparência.

Se analisado o resultado de 2022 o legislativo subiu nove posições em 2023, mais o índice de porcentagem de transparência caiu de 2022 para 2023, no ano passado era de 93,25.

O Tribunal avaliou os portais de 386 prefeituras, 382 câmaras, além do Governo do Estado, do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, da Defensoria Pública, da Assembleia Legislativa e do próprio TCE-PR na área estadual.

A aferição foi realizada dentro do segundo ciclo do Programa Nacional de Transparência Pública da Associação dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), com a participação de todos os TCs estaduais, além do Tribunal de Contas da União (TCU). Diversos novos critérios de avaliação foram incorporados ao ranking, tornando a tarefa dos municípios ainda mais desafiadora.

PlayFM - Ao vivo
PlayTV - Ao vivo

 

Acompanhe ao vivo