Search

Especialistas analisam aumento de casos de feminicídio no Brasil

São Paulo – O Brasil vem observando um aumento nas ocorrências de feminicídios nos últimos quatro anos. Dados divulgados esta semana pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontam que, no primeiro semestre deste ano, foram 722 casos no país; no mesmo período de 2022, foram 704.

A elevação vem sendo significativa desde 2019, conforme mostra o relatório “Violência contra meninas e mulheres no 1º semestre de 2023”. Levando em conta os primeiros semestres, foram 631 casos em 2019, 664, em 2020, 677, em 2021, 704, em 2022, e 722, em 2023. O crescimento em quatro anos foi de 14,4%. Os números também indicam crescimento no registro de ocorrências no Paraná: 39 de janeiro a junho deste ano, e 30 no mesmo período do ano passado.

O documento traz os índices de homicídios dolosos contra mulheres e aponta que a comparação com os registros de feminicídios “é importante, pois a lei do feminicídio é relativamente nova e espera-se que cada Estado tenha desafios distintos na tipificação correta do crime”. No país, foram 1.902 homicídios em 2023 e 1.853 em 2022. No Paraná, dados do fórum apontam que houve registro de 120 casos no ano passado e 126 neste ano.

“Tanto no trabalho de investigação das Polícias Civis, quanto no Judiciário, é comum que os profissionais tenham dificuldade de incorporar a perspectiva de gênero, com tendência a classificar como homicídio comum casos que deveriam ser feminicídios, ou seja, aqueles casos em que as mulheres morreram em razão de sua condição de gênero”, alerta o relatório.

Para a pesquisadora Denise Mariani Vieira Dias, que integra o Lesfem (Laboratório de Estudos de Feminicídios) da UEL (Universidade Estadual de Londrina), a violência de gênero é o principal fator para a manutenção dessas agressões.

PlayFM - Ao vivo
PlayTV - Ao vivo
Contato

Fale com a gente!