Search

Casal é indiciado por homicídio culposo por morte de criança que desapareceu em parque de Londrina

A Polícia Civil de Londrina concluiu o inquérito da morte do menino Thiago Vinícius Rocha, de 2 anos. A mãe e o padrasto foram indiciados por homicídio culposo – quando não há intenção de matar.

O corpo foi encontrado no dia 16 de junho no ribeirão Três Bocas após seis dias de buscas no Parque Daisaku Ikeda, na zona sul de Londrina, onde a criança havia desaparecido.

De acordo com o delegado João Reis, a mãe da criança, Letícia Rocha, 22, foi negligente e o padrasto, Deivid, 24, foi imprudente ao levar ao deixar a criança no dia 10 de junho ao parque e não ter notado que ele não estava no banco traseiro do carro.

O laudo do IML (Instituto Médico-Legal) sobre a morte da criança foi inconclusivo, já que o corpo foi encontrado no ribeirão apenas seis dias depois. De acordo com a polícia civil, o indício é de afogamento. Isso porque no corpo da criança não foram encontradas marcas de violência física, nem sexual.

O menino teria caído numa área de desnível de 11 metros direto para o leito do rio, por isso não havia fraturas e outras lesões no corpo.

O delegado aponta que os depoimentos do casal batem com outras provas da investigação. O casal disse à polícia que chegou a colocar a criança no banco traseiro do carro, e que ela teria descido do veículo sem que eles percebessem.

Outras provas como GPS mostram que o carro percorreu um percurso de 2 quilômetros até a região de presídios na zona sul e retornou ao parque quando os dois notaram a ausência do menino.

A pena para o homicídio culposo é de 1 a 3 anos de prisão e o casal responde em liberdade.

PlayFM - Ao vivo
PlayTV - Ao vivo

Acompanhe ao vivo