Search

Apesar do volume acima da média, chuva ainda não traz estragos no campo no norte do Estado

Londrina – O acumulado de chuva no norte do Paraná no mês superou os 250 milímetros até agora, cerca de 100 milímetros acima da média histórica de outubro. Apesar do volume superior, o Núcleo Regional da Secretaria Estadual de Agricultura informa que as chuvas são bem distribuídas e ajudam na semeadura da soja, que é a principal cultura de verão.

O chefe regional da Seab em Londrina, Antonio Carlos Barreto, informa que mais de 85% da soja foi plantada sem grandes prejuízos até o momento, mas o monitoramento é constante. Se a chuva persistir por mais alguns pode prejudicar, já que as raízes da cultura não conseguem se fixar mais profundamente ao solo.

Em Apucarana, também no norte do Estado, as chuvas foram de intensidade média, mas bem distribuídas, sem causar dano, segundo a Seab. No Núcleo de Jacarezinho, no Norte Pioneiro, a maior consequência para a agricultura é o atraso no plantio da soja, que está com 55% das lavouras semeadas. Barreto informa que há um monitoramento diário também no norte do Estado.

Embora o volume não cause prejuízo imediato para soja, persiste a preocupação com a situação das estradas rurais, além de possíveis destelhamentos de aviários e com o transporte escolar e acesso de moradores dessas áreas.

No Núcleo de Guarapuava, região central do Estado, um dos principais produtores de culturas de inverno, os estragos foram grandes, ainda que não haja relatório definitivo. A estimativa é que haja redução significativa na produtividade da cevada, trigo e aveia.

PlayFM - Ao vivo
PlayTV - Ao vivo
Contato

Fale com a gente!